Recebi o DS-2019, e agora? Como tirar o visto J-1 para os EUA

Olá, galera!

Este post de hoje vai para a turma que já se inscreveu para uma pós-graduação nos EUA, já passou, e em breve vai tirar o visto J1 para intercâmbio. Muitas informações também servirão para o visto F1, por exemplo; então, se o seu visto não é o J1, filtre as informações que são comuns ao procedimento para o seu tipo.

Então: você estava tendo crises incontroláveis de ansiedade e deixando os colegas malucos nos grupos do Facebook até que ele chegou. No único minuto do dia em que você esqueceu a existência do seu DS-2019, seu celular notifica o recebimento do tão esperado e-mail. Aí você vai lá, abre, olha, ahã, olha de novo, se belisca, até que pensa: OK, VAMOS AGENDAR LOGO ESTE VISTO. Desce a roletinha (eu sei que tem um nome, mas chamo de roletinha, licença) atrás de instruções, mas… nada.

Como assim? Não vou receber um passo a passo por e-mail???

Bem, provavelmente não, mas talvez este post consiga esclarecer algumas dúvidas do processo. VOU AVISANDO QUE SERÁ LONGO (até porque você vai precisar de umas boas horas para dar conta de toda a burocracia necessária – fica a dica).

PRIMEIRA FASE: PAGANDO A TAXA SEVIS

1. Entre neste site. Tenha em mãos seu formulário de visto (Form I-20 ou DS-2019 – vou me basear neste último), um cartão de crédito, e sangue frio para pagar pelo menos U$180 (dólares). 2. Procure e clique nesta opção:

sevis option fill 3. Selecione o tipo de formulário que você tem em mãos, dependendo de qual será o seu tipo de visto;sevis form op 4. Você vai encontrar a seguinte tela. Nela, escreva seus dados exatamente como aparecem no seu formulário (neste caso, vou falar do DS-2019, que foi a opção que marquei previamente). No SEVIS IDENTIFICATION NUMBER, insira o número que aparece no canto superior direito do seu DS-2019. Ele estará no formato N XXXXXXXXXX.

applicant validation info sevis

5. Em determinado momento, você vai ter que preencher um campo chamado EXCHANGE VISITOR CATEGORY. Atenção aqui! Por mais que você se sinta tentado em marcar a opção em que mais se encaixa, olhe no seu DS-2019 qual a opção que está escrita lá. No meu, estava escrito “Student Doctorate”. Então, marquei a opção “Student (college/university) $180”.

6. Ao final (não vou falar do processo INTEIRO com imagens porque não é necessário, vou pontuar as partes mais importantes e as que acho que podem gerar dúvidas),  após colocar os dados do seu cartão de crédito* , você vai ver a seguinte tela: CONFIRMATION PAYMENT SEVIS Clique em PRINT PAYMENT CONFIRMATION, imprima uma cópia física e salve uma em pdf. Você vai precisar da cópia física no dia da sua entrevista no Consulado. *o meu MasterCard não foi aceito e tive que usar o American Express, então por via das dúvidas tenham dois em mãos.   Pronto, seu SEVIS foi pago. Hora de partir para a segunda (e mais demorada) fase.

SEGUNDA FASE: PREENCHENDO O DS-160

1. Entre neste site. Separe ALGUMAS HORAS (sério). Tenha em mãos:

  • seus passaportes (novo e antigos);
  • suas datas de viagens anteriores aos EUA (se lembrar, senão pode estimar);
  • seu DS-2019;
  • seu comprovante de pagamento do SEVIS;
  • o endereço de onde você vai morar nos EUA (“ai, meu Deus, e se eu não tiver endereço ainda??” Não sei, jovem. Eu daria o endereço da universidade… mas faça o que achar mais conveniente);
  • o endereço da sua universidade (com CEP e telefone);
  • o seu currículo (você vai precisar preencher dados de seus empregos nos últimos 5 anos);
  • o nome/telefone/endereço/CEP/e-mail de um contato nos EUA* e;
  • o nome/telefone/endereço/CEP/e-mail de dois contatos no Brasil.

*Para os grantees da LASPAU: eu coloquei aqui o contato do meu Placement Specialist.

 

2. Antes de fazer qualquer coisa, dê uma lida nestes links à esquerda (marquei sutilmente com uma discreta seta). Depois, preencha a lacuna com a cidade onde agendará sua entrevista. Por fim, selecione Start an Application (nada óbvio).

0

3. O formulário é longo e possui várias sessões. Você terá a opção SAVE  ao final de cada página e eu sugiro que a use (salve sempre, especialmente se sua internet não for das melhores, porque depois você poderá retornar ao site com o application ID que receberá logo no início e retomar de onde parou). Toda vez que salvar, verá a tela abaixo e poderá clicar em “continue application” para prosseguir.4 3. Você vai passar ileso pelas questões sobre seus dados pessoais, é claro. Então, na sessão de Travel Information, vai se deparar com uma que pergunta: Quem está pagando a sua viagem?? Aqui, a dica é: confira seu DS-2019. Olhe no item “Program Sponsor” e veja quem está lá declarado como patrocinador. No meu caso, por exemplo, é a LASPAU, então eu preenchi esta tela assim:

3

 

4. A sessão Work/Education/Training é um saco, digo logo. Eles pedem para você preencher com os seus empregos nos 5 últimos anos. Serão aquelas informações chatas como  período de trabalho, endereço, telefone, nome do chefe (pode rezar para eles não ligarem), suas funções etc. MAS ANTES eles perguntam sua ocupação atual. Bem, eu e 80% da galera que conheço na minha situação já largamos o trabalho e estamos desempregados (no meu caso em particular, tô num freela temporário que daria mais trabalho explicar que considerar que estou desempregada e pronto). AÍ, AMIGO, ELE PEDE PRA VOCÊ EXPLICAR. Sim, exatamente deste jeito: EXPLAIN.

Putz, Bro, isso é fucking humiliating, tá ligado? Tipo, explique porque você tá desempregado nessa p****!

Também acho, mas… fazer o quê. Explique sua zorra. Eu joguei o seguinte migué:

job

5. Agora vem a sessão de que mais gosto.  Security and Background ❤. Aqui, você basicamente terá que responder se é ou pretende ser terrorista, drogado* ou prostituído, e coisas do gênero. Ah, eles também querem saber se você é amigo, filho, primo de 23º grau ou vizinho de algum terrorista, drogado ou prostituído.

*Não, jovem, graças a Jah eles não te perguntam se você dá um tapa na pantera de vez em quando, ou PELO MENOS eu interpretei que não, rs.

Dêem uma olhada em um trecho de uma das 5 (cinco) partes desta belezura:

secutiry

É tentador, mas não responda Yes, tá bom? Eu mesma morri de curiosidade para saber se, ao responder Yes para esta última, por exemplo, iria aparecer um campo para eu colocar o meu nome de terrorista-ultra-secreta-que-estava-tentando-tirar-o-visto-para-os-EUA-pelos-meios-convencionais. Não testei pra saber. 🙁

6. Aí pronto, galera, mais alguns passos chatinhos e vocês chegarão na última sessão, a do SEVIS.

SEVIS INFO FINAL DO DS160

O SEVIS ID é o mesmo número que você encontrará no seu DS-2019, naquele canto superior direito. O Program Number está também no DS, neste mesmo formato que está na imagem acima. Agora, faltou a pergunta final!

Você pretende estudar nos EUA?

(suspense)

Ai, não sei. Será? ¬¬’ Não, cara, eu até passei num tal de doutorado aí numa universidade massa e tals, mas eu vou mesmo é ser surfista na Califa e viver de fotossíntese B) Vou embora da Babilônia, tá ligado?

(nada contra, mas existem meios menos penosos de se conseguir essa vida)

Ao final de tudo, você revisa o formulário, coloca a assinatura eletrônica, salva em pdf, imprime uma cópia, manda para o seu e-mail, enfim. Faz o escambau para ter tudo guardadinho. E passa para a próxima fase!

 

TERCEIRA FASE: FICANDO UM POUCO MAIS POBRE E AGENDANDO O SEU VISTO (FINALMENTE!)

1. Entre neste site. Aqui você vai pagar a última taxa (esperamos), chamada MRV, que pode ser de U$160 ou R$368, depende se você vai pagar no cartão de crédito ou boleto bancário, respectivamente. Clique em criar uma conta ali na aba superior e vá em frente. Não é nada complicado, você escolhe as opções referentes ao seu tipo de visto* e ao local onde vai tirar, coloca algumas informações e faz o pagamento. Quando o pagamento for concluído, você poderá agendar as datas para entrevista e coleta de dados biométricos/foto. Note que são duas datas, você agenda uma e depois a outra (tem que rezar pra ter duas datas próximas e não ter que reagendar uma delas depois).

*Caso o seu seja o J1, tem duas opções: J1/J2 e J1/J2 Ciência sem Fronteiras. Os bolsistas do CsF tendem a clicar na segunda opção, mas é muito provável que apareça uma mensagem dizendo não haver datas disponíveis para a entrevista. Um dos nossos leitores recebeu informações por e-mail do Consulado, e eles informaram que bolsistas do CsF podem agendar pelo J1 comum, já que o “J1 Ciência sem Fronteiras” só abre para grandes grupos. Eles dizem fazer a separação lá mesmo, no local. Então, não se preocupe!

Pronto para a última fase?

 

O CHEFÃO, só que não: O DIA DA ENTREVISTA

Veja a nota abaixo sobre O QUE LEVAR NO DIA DA SUA ENTREVISTA. Leve passaporte original e Ds-2019 também original, além de cópias de tudo. Também leve o comprovante de pagamento da taxa MRV e da SEVIS, e comprovante de agendamento dos seus horários com código de barras visível. what to take with youNote que “any additional documents” podem incluir:

extratos bancários, carta de aceite da universidade, carta da CAPES, passaportes velhos, documentos, e principalmente qualquer coisa que comprove que você tem vínculo com o Brasil e que seja um motivo para querer voltar para cá: certidão de nascimento/casamento, comprovante de endereço, contra-cheques, comprovantes de endereço de familiares que moram aqui (e se eles tiverem visto pros EUA, vale a pena levar uma cópia do passaporte deles também), carnês de IPTU/IPVA, título de eleitor… E como somos estudantes, vale levar comprovação de que você realmente sabe estudar: históricos e currículo acadêmico.”

Esta é a dica de Érik Amorim, que também está indo fazer doutorado nos EUA este ano, com visto I-20 e bolsa da Universidade. Segundo ele, as cópias podem ser todas simples e não precisa levar nada relativo a passagem e a seguro de saúde. Érik já tirou o seu visto em São Paulo e também compartilhou como foi esta experiência:

Não pode entrar no CASV e no consulado com NADA ELETRÔNICO – celular, mp3, foninho. E não tem lugar para guardar lá, a não ser que você queira pagar caro para deixar num armário porcaria de um estacionamento privado que tem lá perto. Então não levem essas coisas! Mas levem um relógio de pulso, lá dentro vc vai querer ver as horas, mas não tem nenhum relógio por perto e ninguém tem celular! Eu estava com uma mochila apenas. Precisei ser revistado, mas entrei com ela.

O CASV é só para colher digitais e tirar foto. Foi tranquilo, eu cheguei uma hora antes do agendado mas eles me atenderam mesmo assim. Não levou nem 20 minutos. Já no consulado, 3 horas de fila, e é bom chegar com antecedência. Lá dentro tem até lanchonete. Na verdade é fila para a fila para a fila. Fila para entrar, fila para passar na segurança, fila para entrar na fila das entrevistas, fila das entrevistas. Leve um livro, ou escreva um por lá.

Aqui em SP pelo menos, a entrevista acontece no mesmo salão onde estão todas as 500 pessoas na fila. Você fala com um funcionário atrás de um guichê de vidro, enquanto o cara que está atrás na fila escuta toda a conversa, e o burburinho atrapalha bastante a comunicação… Mas segue abaixo a minha “entrevista” completa:

– Bom dia, qual o propósito da viagem?
– Bom dia. Vou fazer o Doutorado nos EUA.
– Deixe-me ver seu I-20. Quem vai bancar o curso?
– A universidade.
– Are you looking forward to studying there? How’s your English?
– Yes, of course. I hope it is fine.
– I’m sure it is. Seu visto foi aprovado, parabéns!
– Ahn… obrigado?
– De nada. Próximo!

Ele nem quis olhar a tonelada de documentos que eu preparei com tanto carinho! Apenas usei: comprovante de agendamento no CASV, I-20 e comprovante SEVIS no consulado, passaporte nos dois. Mas… é bom levar o resto também, por via das dúvidas!

Daqui a 10 dias vai chegar pelo correio o passaporte com o visto. E é isso! Boa sorte a todos, e nos vemos nos isteites!

Para quem vai fazer em SP: O CASV Vila Mariana é mais ou menos acessível da estação Santa Cruz do metrô, uns 25 minutos de caminhada preguiçosa. O Consulado fica bem perto da Avenida Santo Amaro, que tem um corredor de ônibus indo até a Paulista.

That’s all, folks!! Boa sorte a todos!